15 de mai de 2009

O deputado que não está nem aí pra Opinião Pública. O povo é que se exploda!

Dep. Sérgio Moraes (PTB-RS) - O que vale a opinião pública?

Conselho de Ética destituirá relator do caso Edmar

O Estado de S. Paulo

Relator pró-dono de castelo será destituído

Posto sob suspeição por inocentar antecipadamente o deputado Edmar Moreira (sem partido-MG), o parlamentar gaúcho Sérgio Moraes (PTB) será destituído da relatoria do caso no Conselho de Ética. O presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PR-BA), anunciou ontem que destituirá Moraes do cargo e escolherá um substituto, em reunião marcada para terça-feira. Segundo Araújo, "mais de 10" dos 15 titulares do conselho pediram a saída de Moraes, por entenderem que ele antecipou o julgamento sem sequer iniciar a investigação. O relator declarou que não há elementos para condenar Moreira, processado por quebra de decoro parlamentar, e disse que está se "lixando para a opinião pública".

Conhecido por ser dono de um castelo de R$ 25 milhões em Minas, registrado em nome dos dois filhos, Moreira é suspeito de ter usado em benefício próprio os recursos da verba indenizatória a que os deputados têm direito mensalmente. A pressão pela troca do relator, iniciada na quinta-feira, intensificou-se na manhã de ontem, quando o corregedor da Câmara, ACM Neto (DEM-BA), informou que seu partido formalizaria um pedido para a destituição de Moraes.

Comissão de sindicância aberta pelo corregedor para investigação preliminar concluiu que Moreira não comprovou os serviços de segurança pagos com a verba indenizatória, no total de R$ 230,6 mil. Na quarta-feira, o relator pôs em dúvida as conclusões da sindicância, assim como fizera Moreira em defesa por escrito enviada ao conselho. O deputado mineiro contratou para os serviços duas empresas de sua propriedade, Itatiaia Ltda. e Ronda Ltda..

"O relator demonstra, no mínimo, não ter lido a representação encaminhada ao conselho. Quem lê entende que seria necessária minuciosa investigação para somente depois formar um juízo. É diferente do relator, que já antecipou suas conclusões. Ele se mostra incapacitado para a relatoria", afirmou ACM Neto. "O relator não pode colocar os argumentos da absolvição. Perdeu a isenção, a condição de julgar", reforçou a deputada Solange Amaral (RJ), outra representante do DEM no conselho. O PSOL, autor do primeiro pedido de investigação de Edmar Moreira, também informou que encaminharia um ofício à presidência para que Moraes fosse substituído.

À tarde, o presidente do Conselho de Ética anunciou que formalizaria a troca do relator e considerou a situação "insustentável". "Ele (Moraes) não pode criar constrangimento ao conselho. Mais de dez conselheiros já me ligaram pedindo que ele deixe a relatoria. O próprio deputado deveria pedir para ser substituído", afirmou Araújo.

Sob pressão, deputado diz que não entrega relatoria

Depois de dizer que está se lixando para a opinião pública, o deputado Sérgio Moraes (PTB-RS) indicou que também não dá importância para a pressão de outros parlamentares. Na tarde de ontem, ao ser informado de que seria destituído da relatoria do processo contra o deputado Edmar Moreira, o parlamentar gaúcho disse que não deixará o posto. Moraes acusou os conselheiros e a imprensa de promover um "acordão" para isolá-lo e insistiu que não antecipou o parecer final ao dizer que não vê motivos para condenar o colega. "Não pedi para ser relator e não vou pedir para sair. Vou fazer meu relatório. Quem quiser que vote contra ou faça um relatório alternativo, como prevê o regulamento. Vão me substituir porque a imprensa queria uma versão e eu dei outra? Não vou aceitar. Querem fazer um grande acordão. A imprensa vai permitir isso? É uma vergonha", reagiu Moraes, em entrevista por telefone.

Em depoimento, babá cita filho de Zoghbi

Suspeita de ser laranja do ex-diretor do Senado João Carlos Zoghbi, a babá Maria Izabel Gomes, de 83 anos, disse ontem que aceitou emprestar sua assinatura para a abertura de empresas de fachada a pedido de um filho do servidor. Inquérito policial aberto pelo Senado investiga se as empresas pertenciam ao ex-diretor de Recursos Humanos, de quem Izabel foi babá. A informação a respeito das declarações da babá foi dada pelo advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que defende Zoghbi.

O uso da babá supostamente visaria a ocultar o recebimento de quantias milionárias de instituições financeiras que faziam negócios com o Senado na área de crédito consignado, tendo o ex-diretor como intermediário. O inquérito foi aberto por ordem do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Vamos fazer a reforma política, promete Temer

O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), disse ontem que, com ou sem consenso, a reforma política será aprovada na Casa. Na próxima reunião com os líderes partidários, na semana que vem, ele pretende discutir os dois pontos da reforma a serem votados com prioridade: financiamento público de campanha e voto em lista fechada. "Claro que há aqueles que são a favor e os que são contra. Eu vou na reunião de líderes tratar desse tema e ver o que podemos levar adiante", afirmou. "Mas o que fica claro é que vamos fazer uma reforma política no País", garantiu o peemedebista, após participar de um evento em São Paulo.

Estudo da FGV propõe corte de diretorias no Senado

Estudo elaborado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), a pedido do Senado, revela o que desde março - quando teve início a crise institucional na Casa com a queda do então diretor-geral Agaciel Maia - vem sendo dito: a máquina administrativa está inchada. No diagnóstico, feito por 20 especialistas da FGV, é proposto, entre outras modificações, a redução das chamadas funções comissionadas, além de cortes nas diretorias das secretarias.

As gratificações das funções comissionadas, que se somam aos salários, variam, em média, de R$ 1,3 mil a R$ 2,4 mil, dependendo do cargo. Em geral, as vagas são preenchidas por meio de indicações políticas. levantamento completo será entregue ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), pela própria equipe da FGV na próxima terça-feira, mesmo dia em que o senador promete apresentá-lo aos demais integrantes da Mesa Diretora e aos líderes partidários.

Fonte: Congresso em Foco


Postado originalmente às 09:00 - 09/05/2009.



Não deixe de comentar nossas postagens.

Gostou desse assunto, envie para seus contatos.

Obrigado pela visita e esperamos sempre sua volta.

Site: http://www.fabiorodrigues.com
Contato: fabiorodrigues@fabiorodrigues.com

3 comentários:

  1. Sr. Deputado, duvido de você ser eleito. O povo não tá nem ai para você porque você nem é digno de usar o verbo Sr ( de Vosa Senhoria ). Quando vejo sua foto na televisão, sinto nauseas.

    ResponderExcluir
  2. sr.Dep Sergio Moraes, gostaria de saber de voce qual a nota que voce daria para a reporter Maria Lima do jornal o globo .
    afinal de conta eu nao to nem ai para a pegunta que ela te fez. toneai, toneai ,toneai ,toneai
    eu nao retiro nada do que estou dizendo.ok
    povo do RS fica de olho nesse dep.ele nao merce de sr chadado de sr
    voce tinha que se lixar pelo menos para a sua familia, se e que voce tem.

    ResponderExcluir
  3. Adriano,

    A classe política precisa aprender que não é só em época de eleição que precisa respeitar, ouvir e basear suas ações pelas vozes da população, da opinião pública.

    O fato de termos o "poder econômico" e o "clientelismo" como pontos maléficos de nosso sistema eleitoral, talvez o dep. Sérgio consiga ainda sua reeleição em 2010.

    Sou otimista, e acredito que com o tempo nossa sociedade estará melhorando e sem dúvida nossos "representantes" também deverão melhorar.

    Abraço fraterno.

    ResponderExcluir

Clique no link "Postagem(ns) mais antiga(s)" (acima), para continuar lendo nosso blog. E a qualquer momento clique no link "Início" para voltar a página inicial.