17 de fev de 2012

Senador Cícero Lucena (PSDB/PB) tem Assessora Fantasma no Gabinete

Senador Cícero Lucena (PSDB/PB)
Pré-candidato a Prefeitura de João Pessoa


Empresária não comparece desde que foi nomeada; agora ele promete afastá-la

BRASÍLIA - O gabinete do senador Cícero Lucena (PSDB/PB), primeiro-secretário do Senado, emprega desde junho do ano passado uma funcionária que não aparece para trabalhar praticamente desde que foi nomeada. A assessoria do senador confirmou que ela não vai ao trabalho, e informou que abrirá um processo interno para a demissão da servidora.

Na edição da quarta-feira (15/02/2012), O GLOBO revelou que o senador Gim Argello (PTB/DF) emprega em seu gabinete seu próprio contador, que é sócio da Capcon Contabilidade. Em 2009, o Senado viveu uma crise política depois que foi revelado que diversos senadores empregavam parentes e funcionários fantasmas.

Funcionária tem salário mensal de R$ 2 mil

Lucena nomeou Jacquelyne de Lucena Aguiar, empresária e sócia de uma rádio em Guarabira, no interior da Paraíba, em 22 de junho do ano passado. Ela ocupa um cargo comissionado de assistente parlamentar, com salário de R$ 2.042 mensais.

A nomeação da empresária foi quase um presente de casamento. Ela se casou no dia 25 do mesmo mês com o espanhol Isaac Perez. A cerimônia foi um acontecimento relevante na vida social da cidade. Vários políticos foram prestigiar o casal, incluindo o próprio senador e a mulher dele, Lauremília, que foi vice-governadora da Paraíba e ex-prefeita de Guarabira, o ex-governador Roberto Paulino e deputados. Jacquelyne é filha do empresário João Rafael de Aguiar, que tem empreendimentos na região de Guarabira e é o segundo suplente de Cícero Lucena no Senado.

Em 21 de junho de 2009, a empresária fez questão de dar uma notícia com exclusividade à Rádio Rural de Guarabira, da família: ela pretendia se candidatar a deputada estadual nas eleições de 2010. O programa destacou que, na ocasião, Jacquelyne vivia há mais de um ano na Espanha. A candidatura não vingou. No ano passado, foi a vez do pai dela, João Rafael, tentar alçar voo próprio. Planejava concorrer à prefeitura de Guarabira este ano, mas, de acordo com os sites de notícias da região, foi abatido por artilharia amiga antes mesmo de começar a bater asas. João Rafael desligou-se do PSDB e se filiou ao PMDB. Mas a candidatura não prosperou.

Um site de notícias da cidade destacou que “após receber carta de filha, João Rafael poderá desistir de possível candidatura em Guarabira”. A notícia dava conta que, da Espanha, Jacquelyne mandara uma carta ao pai rogando-lhe para que não concorresse. A notícia é do dia 5 de dezembro do ano passado.

Nesta quarta-feira, O GLOBO procurou por Jacquelyne no gabinete do senador e também na primeira secretaria. Ninguém a conhecia. A assessoria de imprensa do senador confirmou que a empresária foi nomeada no gabinete dele e que ela não tem comparecido ao trabalho. A assessoria também destacou que, apesar do sobrenome Lucena, ela não é parente do senador. Ainda de acordo com a assessoria, o ponto da servidora não foi abonado pela chefia e, portanto, ela não estaria recebendo salário.

Ao ser perguntada por que o senador mantinha uma funcionária que não trabalha, a assessoria disse que será aberto um procedimento para demiti-la.


Fonte: O Globo



Comente nossas postagens! Com problemas para comentar? (clique aqui)

Gostou desse assunto, envie para seus contatos.

Obrigado pela visita e esperamos sempre sua volta.

Site: http://www.BlogdoFabioRodrigues.com.br
Contato: FabioRodrigues@FabioRodrigues.com


5 comentários:

  1. em primeiro lugar quero parabenizalo pelo seu bog cheio de verdade e clareza expõe um pouco daquilo que todos deveria saber o dia a dia dos candidatos o que eles fazem eo que não fazem quanto ao empreguismo de parentes acho quedeveriam dar ouvido de mercador pois desde que me entendo por gente que escuto essas conversas e nenhuma ação

    ResponderExcluir
  2. hoje vejo essa politica moderna mas segura mais justa ainda existem senhores de engenhos que querem comandar como na epoca do coronelismo tinha voz só os fazendeiros eos senhores feudais,agora temos a internet a serviço do eleito existe mas democracia mas socialismo antessó tinha vóz os capitalistas.sofremos persegições por expor nossas ideias fomos multilados por um socialismo limpo este ano teremos muitas supresas muitos irão chorar na hora da apurãção...

    ResponderExcluir
  3. E em segundo lugar parabeniza-lo pela parcialidade com relação aos fatos políticos do PT S.A.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo deixa de tua inveja, tu deve ser alguma viúva de político de direita perdedor na Paraíba né?

    ResponderExcluir
  5. Ricardo, meu comentário em resposta nao foi publicado, talvez eu tenha ferido as regras dos comentários. Vou republicar com cuidado.

    1- Não sou de direita
    2- Sou de Recife e não tenho vínculo familiar na Paraíba
    3- Se eu não gosto de Hitler outros políticos e critico, tenho inveja?
    4- Se é "Política séria" então tem que ser imparcial, falar tanto mal do PSDB/DEM quanto PT e Cia
    5- Você devia trocar essa ideia de "PT Vs PSDB" por "Honestidade Vs Desonestidade
    6- Por fim, eu não to nem aí pro Cícero Lucena, nem conheco e se for ladrão, que seja denunciado e preso. E essa ideia vale pra todos os políticos independentemente de partido.

    Fico impressionado com essas interpretações, se você fala mal do PT...é um direita burguês. Se falar mal do PSDB é um comunista. Eu heim, que visão limitada

    ResponderExcluir

Clique no link "Postagem(ns) mais antiga(s)" (acima), para continuar lendo nosso blog. E a qualquer momento clique no link "Início" para voltar a página inicial.