10 de set de 2011

No Caminho Certo

Muita calma nessa hora!


Por Ademir Santos*

Direto ao ponto. Os números da pesquisa do Instituto Exatta divulgados pela Folha de Pernambuco a respeito da Gestão João da Costa indicam que o copo está meio cheio ou meio vazio? Pra mim, ele está só começando a encher. De tão bons, até parecem encomendados pela Prefeitura do Recife. Eles evidenciam proximidade entre os que aprovam (45%) e desaprovam (53%) a gestão. Considerando a margem de erro (4,3%), o levantamento indica empate técnico. Além do mais, como disse o diretor do Instituto, João da Costa foi eleito há quase três anos (51% dos votos válidos) – enfrentou inúmeros problemas ao longo desse período – e de lá pra cá caiu apenas 6 pontos. Levando em conta que pesquisas registram opiniões em momentos específicos e estão sujeitas a todo tipo de influência, o resultado pode ser interpretado de diversas formas e possibilita o monitoramento da opinião pública acerca do governo do PT.

O que como instrumento científico é uma magnífica ferramenta, se trabalhada adequadamente pela administração municipal. A análise da conjuntura atual indica que a gestão tem um vasto espaço para crescimento de sua avaliação positiva perante a população. As informações contidas retratam reivindicações do público quanto aos problemas que esperam ser solucionados (no entanto, grande parte dessas soluções estão sendo executadas). Trás novos elementos e dados importantes, fornecendo subsídios para que o Executivo potencialize a comunicação das ações do governo e assim possibilite ampliação na sua aprovação e melhora na imagem. Nesse aspecto, os prognósticos são largamente favoráveis.

O comportamento da opinião pública tende a abonar a administração na medida em que forem se apropriando dos feitos do governo. É sabido que a sensação de bem-estar da sociedade aumenta significativamente a avaliação do governante. Ou seja, quem desaprova - à medida que toma conhecimento dos feitos - se inclina a apoiar. A sondagem aponta como nevrálgicos pontos que justamente são os mais fortes da gestão. Se não vejamos. Dos serviços mais criticados pelos entrevistados estão trânsito e mobilidade urbana (49% péssimo, 21% ruim).

Entretanto, nesta área estão sendo realizadas diversas intervenções importantes, por exemplo: pavimentação de vias, modernização da rede semafórica, ajustes nos principais corredores, etc. Obras estruturadoras como a entrega do alargamento do Viaduto Capitão Temudo, início da Via Mangue e o lançamento do Plano de Mobilidade. Some-se a isso a aprovação de 90% dos projetos apresentados ao Governo Federal/PAC Mobilidade (aporte na ordem de R$ 820,7 milhões), num investimento total de 2 bilhões de reais para viabilizar o trânsito e a mobilidade no Recife, priorizando o transporte público.Entre os itens a serem melhorados, segundo a pesquisa, estão postos de saúde (52%), saneamento (32%) e qualidade do ensino (20%). Contudo, a Prefeitura está reformando, informatizando e modernizando toda a rede de saúde da cidade. Também implantou Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf), o Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD), está inaugurando policlínicas, contratando novos profissionais entre outras ações.

Saneamento. As obras da Bacia do Beberibe (PAC Beberibe) visam construir quase 60 quilômetros de rede coletora de esgoto, 25 quilômetros de rede de distribuição de água, os projetos contemplam dezenas de bairros da região Norte. Do outro lado, na Bacia do Capibaribe, o Programa Canais do Recife promove a requalificação e eficiência da rede de macrodrenagem da cidade, com a recuperação e revitalização de 18 canais, investimento de 95,3 milhões de reais, dentro do Programa Capibaribe Melhor.

Qualidade do ensino. De 2009 até aqui, foram contratados mais de mil docentes. A política de valorização do magistério faz com que todos recebam notebook e modem e sejam enquadrados na Lei do Piso Nacional do Magistério, que prevê vencimentos mensais de R$ 1.132,40. O Centro de Formação de Educadores Professor Paulo Freire, o mais moderno do Norte e Nordeste, foi construído. 40 Cemeis (creches e escolas em tempo integral) serão concluídos. O Programa Escola Segura, pioneiro no país, previne conflitos nas unidades educacionais e beneficia mais de 34 mil estudantes.Calçamento de ruas, outro item que figura com elevada rejeição (22% péssimo, 23% ruim).

Em dois anos e meio a Prefeitura investiu mais de R$ 415 milhões em obras e ações eleitas nas plenárias do Orçamento Participativo cujas prioridades escolhidas pela população têm sido justamente pavimentação e drenagem, seguido de habitação, contenção de encostas e saneamento básico. Habitação surge em segundo lugar como melhor serviço oferecido pela administração, apesar disso tem apenas 7% de aprovação. Embora o Programa Recife Mudando Para Melhor tenha entregado 16 conjuntos habitacionais e beneficiado mais de 1800 famílias. Mais 16 estão em conclusão e serão entregues em breve. Um bom exemplo é o Programa de Requalificação Urbanística e Inclusão Social da Comunidade do Pilar, onde a construção de 588 unidades habitacionais, creche, escola, mercado público, posto de saúde, entre outras ações se torna realidade e beneficia mais de quatro mil pessoas, investimento de 39,4 milhões de reais.

Essas incongruências tendem a ser dirimidas na proporção que a comunicação torne-se ainda mais eficiente e a população aperceba-se de tudo que está sendo concretizado na cidade. Sem falar nos parques, monumentos, equipamentos (21 Academias da Cidade), espaços culturais que estão sendo criados e ou requalificados.A respeito da pesquisa eleitoral, algumas palavras. Qual a única certeza do ente político (que há um ano da eleição surge disparado à frente das consultas) teve ter do que lhe ocorrerá? Perder percentual. Qual a principal dúvida de João da Costa em se mantendo o mesmo quadro até lá? Quem enfrentará no segundo turno.

Atores políticos não têm de se preocupar em estar à frente de análises, tão distante do pleito. A história recente mostra que quem dispara não chega primeiro. Deveriam ocupar-se mais com aspectos cognitivos, neurolinguísticos dos diagnósticos e aproveitar para potencializar pontos fortes e melhorar os fracos, verificar reais chances de crescimento e aperfeiçoar sua comunicação.Com a análise das duas amostragens chegamos a três conclusões. O povo apóia João da Costa. À medida que for se apercebendo das realizações do governo a classe média também apoiará. Sim, o copo está somente começando a encher. Enquanto os adversários estão atônitos, de nossa parte comemoramos: a certeza de estar no caminho certo. A seguir assim, logo, logo aAlegria vai tomar toda a cidade. Depois, outras jornadas virão. Avante!

* Ademir Santos é Ademir Santos



Comente nossas postagens! Com problemas para comentar? (clique aqui)

Gostou desse assunto, envie para seus contatos.


Obrigado pela visita e esperamos sempre sua volta.

Site: http://www.BlogdoFabioRodrigues.com.br
Contato: FabioRodrigues@FabioRodrigues.com


Um comentário:

  1. Fabio
    Essa foi a análise mais tosca que já vi alguém fazer

    ResponderExcluir

Clique no link "Postagem(ns) mais antiga(s)" (acima), para continuar lendo nosso blog. E a qualquer momento clique no link "Início" para voltar a página inicial.