27 de ago de 2009

E se Sarney escutasse a "língua" do povo?

José Sarney (PMDB-AP)

Por Fábio Rodrigues

Ninguém aguenta mais essa celeuma sobre a crise no Senado Federal. Não apenas por fatos novos que surgem semanalmente, mas também pelo “ar” de impunidade geral sobre todos os desmandos cometidos. Está mais que claro que a farra vai terminar em festa, com direito a pizza e muito chá de cinismo.

A população em geral está cada vez mais indignada com essa forma vergonhosa de se fazer política, nas quais os políticos são eleitos e ignoram os seus verdadeiros patrões: os cidadãos. Na prática eles vão retribuir o “apoio” aos seus financiadores: banqueiros, empreiteiros, latifundiários, usineiros, mega-empresários e outros barões financeiros. Além de formarem um milionário patrimônio!

Sarney tenta fugir do bom debate utilizando-se de subterfúgios quando afirma que a imprensa está lhe perseguindo e “inventando” fatos. Isso pode até está acontecendo, em parte, mas não diminui ou elimina a culpa enquanto Presidente do Senado diante dos diversos fatos imorais e ilegais.

Não vai ser fácil ecoar toda essa vergonha nacional pelos quatro cantos do Brasil, porém os cidadãos de bem precisam ser multiplicadores dessa informação e gerar no imaginário da população que saqueadores do dinheiro público não podem continuar com mandatos eletivos, devem urgentemente ser mandados para casa, na melhor das hipóteses, pois o lugar tão esperado pela população seria a cadeia.

Como muitos dos políticos só precisam do povo em época de eleição, e olhe lá, quando tudo não passa de um grande teatro, fica difícil eles escutarem o clamor das ruas. E Sarney não é o único que possui “surdez” oportunista, outros políticos do mesmo naipe também a tem, basta ver alguns comentários sobre a opinião pública, nos quais muitos ignoram e diz não temer o que os cidadãos comuns pensam. Ai surge à seguinte dúvida: E se Sarney escutasse a "língua" do povo?

Enfim, estou muito otimista pelo novo cenário representativo que virá em 2010, não apenas como resposta a toda essa desordem política, mas também pela crescente conscientização e participação ativa da sociedade nos ambientes democráticos.

Postagens relacionadas: "Sarney, a oposição e Dilma 2010", clique aqui.
"A Opinião Pública serve pra que mesmo?", clique aqui.
"Uma carta de um trabalhador indignado", clique aqui.
"Notícias ruins do Senado não mais supreende!", clique aqui.


Postado originalmente às 00:13 - 26/08/2009.


Não deixe de comentar nossas postagens.

Gostou desse assunto, envie para seus contatos.

Obrigado pela visita e esperamos sempre sua volta.

Site: http://www.FabioRodrigues.com
Contato: fabiorodrigues@fabiorodrigues.com

2 comentários:

  1. Uma coisa tem que entrar na cabeça do povo... Se Sarney está onde está, é pq a maioria dos senadores quiseram!!! Ao invés de continuar com essa onda de denúncias sem pé nem cabeça, pq não trabalhar efetivamente pra tentar mudar alguma coisa nesse Brasil?????

    ResponderExcluir
  2. Alex,

    Concordo plenamente que ele só está na Presidência do Senado por que a maioria dos senadores quiseram. Isso é mais que óbvio.

    Só não posso concordar que as denúncias são sem pé nem cabeça. Isso é querer fugir do bom debate. As irregularidades de fato existem, estão postas, e em nenhum momento foi desmentida.

    Quando buscamos transparência no Senado, nas casas legislativas em geral, estamos sim trabalhando efetivamente para mudar para melhor nosso Brasil.

    Pois só com a utilização honesta dos recursos públicos teremos uma menor exclusão social e um futuro melhor para nossas crianças pobres.

    O dinheiro que vai embora pelo ralo das casas legislativas, ou melhor, que vai para conta privada de alguns parlamentares, é sem dúvida alguma a "semente podre" que deixa nascer a violência, o desemprego, a fome, as favelas, o sequestro, o roubo, o mendigo, a prostituta, entre outros.

    Abraço fraterno,

    Fábio Rodrigues.

    ResponderExcluir

Clique no link "Postagem(ns) mais antiga(s)" (acima), para continuar lendo nosso blog. E a qualquer momento clique no link "Início" para voltar a página inicial.