18 de mai de 2009

A verdade precisa ser dita!

Ministro do Planejamento, Paulo Bernardo

Oposição quer privatizar Petrobras, diz ministro sobre CPI

Para Paulo Bernardo, oposição quer 'desmoralizar' empresa.
Nelson Jobim diz que CPI quer antecipar processo eleitoral de 2010.

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse nesta segunda-feira (18) que a oposição, com a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis irregularidades na administração contábil da Petrobras, pretende "desmoralizar" a empresa com o intuito de privatizá-la.

"O que o PSDB gostaria mesmo é de privatizar a Petrobras e eles não conseguiram fazer isso no governo Fernando Henrique [1995-2003]", disse. "Provavelmente vão querer desmoralizar a Petrobras para fazer isso no futuro, mas tenho certeza de que não vão conseguir."

Bernardo afirmou que o governo vai esclarecer todas as suspeitas levantadas contra a petrolífera estatal. "E vamos continuar fazendo investimentos na área do pré-sal normalmente, mantendo a Petrobras com a grande empresa que é", destacou.

Na justificativa do pedido de CPI, protocolado na última quarta-feira (13), o senador tucano Álvado Dias (PR) manifesta preocupação com as seguidas denúncias contra a Petrobras e a ANP. “É preocupante que a maior empresa estatal brasileira tenha passado a freqüentar as páginas policiais da imprensa."

Segundo Bernardo, o Brasil anda na contramão da tendência mundial. "Enquanto os grandes países desenvolvidos estão fazendo tudo para proteger suas empresas, nós fazemos alguma coisa para derrubar a maior empresa do continente sul-americano", reclamou.

"A oposição, no seu afã de dificultar as coisas para o governo pode prejudicar uma empresa que é uma das maiores do mundo."

O ministro do Planejamento ressaltou, no entanto, que a instalação da CPI não conseguirá paralisar as atividades do governo.

"Nós vamos acompanhar essa gritaria que estão fazendo, mas de forma alguma vamos deixar paralisar. Nem as ações de investimento da Petrobras serão paralisadas, nem o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), nem o programa Minha Casa, Minha Vida. Vamos tocar tudo normalmente", assegurou Bernardo.

Jobim

Para o ministro da Defesa, Nelson Jobim, a criação da CPI da Petrobras representa uma antecipação do processo eleitoral de 2010.

"Isso tudo aí é briga política, se chama 2010", disse Jobim a jornalistas após participar da abertura de um encontro de fuzileiros navais.

A leitura do requerimento na sexta-feira para criação da CPI, primeiro passo no processo de instalação da comissão, foi comandada pelo PSDB, partido que rivaliza com o PT na sucessão presidencial do ano que vem. Mesmo o Democratas, aliado dos tucanos, não têm interesse na CPI.

Nelson Jobim, que é do PMDB, acredita que a oposição vai criar novos fatos políticos ao longo deste ano para tentar enfraquecer o governo.

"Vai haver a partir dessa antecipação do processo eleitoral uma enormidade de retaliações, que são naturais, considerando a eleição de 2010. Não existem regras para isso. As coisas acontecem", disse.

Fonte: G1


Não deixe de comentar nossas postagens.

Gostou desse assunto, envie para seus contatos.

Obrigado pela visita e esperamos sempre sua volta.

Site: http://www.fabiorodrigues.com
Contato: fabiorodrigues@fabiorodrigues.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique no link "Postagem(ns) mais antiga(s)" (acima), para continuar lendo nosso blog. E a qualquer momento clique no link "Início" para voltar a página inicial.