8 de mai de 2009

Até tu PSOL?


Protógenes usa passagens de cota de deputada do Psol

O delegado da Polícia Federal afastado Protógenes Queiroz usou a cota de passagens da deputada federal Luciana Genro (Psol-RS) para participar de eventos do partido. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

A utilização das passagens é permitida no Congresso e configura "atividade político-partidária", mas é proibido a delegados da PF que se envolvam com partidos.

A deputada afirmou que as passagens foram cedidas a Protógenes quando ele participou de uma palestra no Rio Grande do Sul (UFRGS) e de um ato contra a corrupção, com o apoio do Psol. "Eu usei da minha cota para que ele pudesse participar de um evento político. Acredito que pode, inclusive, ter sido mais de uma vez", explicou.

Luciana afirmou ainda que se não usar as passagens da cota a que tem direito, elas serão canceladas. "Acho normal que possam ser usadas para fazer política. É um despropósito que se use para famílias passarem férias no exterior e não possamos usá-las para fazer política", ressaltou a parlamentar.

Protógenes foi afastado do comando da Operação Satiagraha após as suspeitas de que ele teria vazado informações das investigações. O delegado responde a um inquérito por isso. Na época, a PF afirmou que o delegado deixava a operação para realizar um curso. Ao retomar suas atividades, Protógenes foi informado de seu afastamento também da Diretoria de Inteligência da PF. Depois disso, o delegado afirmou que entraria com um pedido de indenização contra a PF, mas disse que não tinha pressa para mover a ação.

Protógenes é investigado também pela participação em um comício eleitoral na cidade de Poços de Caldas (MG), em setembro de 2008, motivo pelo qual foi afastado da PF. De acordo com o diretor-geral da corporação, servidores públicos da ativa não podem se envolver em campanhas políticas.

Fonte: Terra

Postado originalmente às 13:50 - 19/04/2009.


Não deixe de comentar nossas postagens.

Gostou desse assunto, envie para seus contatos.

Obrigado pela visita e esperamos sempre sua volta.

Site: http://www.fabiorodrigues.com
Contato: fabiorodrigues@fabiorodrigues.com

4 comentários:

  1. O PSOL utilizou dinheiro dos deputados para fazer política. Qual o erro disso? Não é essa a função dos deputados?

    ResponderExcluir
  2. Humberto,

    Claro que é errado sim.

    O PSOL deve utilizar o dinheiro público do Fundo partidário e a contribuição dos filiados para fazer política. E não as passagens exclusivas para utilização no exercício do mandato.

    Para quem é pego com a boca na botija toda desculpa é válida, o negócio é ser aceita.

    O povo não é besta não!

    Errou e errou feio. Logo agora que o PSOL tinha conseguido colocar no imaginário popular que era o partido da "ética e da moral".

    ResponderExcluir
  3. Caro Fábio, parabéns pelo blog.

    Sobre a questão das passagens, acho importante diferenciarmos algumas coisas.

    Uma coisa é o parlamentar fazer viagem com a família para o exterior com a cota do congresso, outra bem diferente é usar a passagem para uma atividade do mandato.

    Não acho errado, por exemplo, que um assessor use uma passagem da quota para viajar para uma atividade do mandato. Foi o que deve ter acontecido com Maurício Rands. Luciana Félix, que era sua chefe de gabinete, usou uma passagem da câmara. SE ficar provado que foi numa atividade de trabalho, a serviço do deputado, não vejo problema algum.

    Vejo da mesma forma a passagem do Protógenes. Um debate organizado pelo mandato da Luciana Genro, e ela usou a sua cota para financiá-lo. Faz parte da atividade política.

    Forte abraço!

    Rodolfo Cabral

    ResponderExcluir
  4. Olá Rodolfo,

    Prazer enorme pela sua visita. Obrigado pelo elogio ao blog.

    De fato precisamos diferenciar as viagens de lazer e as viagens de trabalho, leia-se atividade parlamentar. Isso inclusive é o que os Deputados não estavam fazendo.

    O caso de Maurício Rands concordo, pois ela é chefe de gabinete.

    Porém Rodolfo, não acredito que o caso de Protógenes se enquadre no caso de viagem para atividade parlamentar. Pois ele não é parlamentar, chefe de gabinete ou assessor da Câmara dos Deputados.

    Então continuo com a mesma ideia: "O PSOL deve utilizar o dinheiro público do Fundo partidário e a contribuição dos filiados para fazer política (debates, seminários, congressos)."

    Abraço fraterno companheiro.

    ResponderExcluir

Clique no link "Postagem(ns) mais antiga(s)" (acima), para continuar lendo nosso blog. E a qualquer momento clique no link "Início" para voltar a página inicial.